SISTEMA FAEC/SENAR-CE VAI OFERECER ASSISTÊNCIA TÉCNICA E GERENCIAL A QUASE 5 MIL PRODUTORES NO CEARÁ ATRAVÉS DO AGRONORDESTE

O Estado do Ceará será beneficiado na primeira etapa do Programa AGRONORDESTE  2019/2020 em dois territórios :  Sertão de Crateús e Inhamuns e Vale do Jaguaribe, com ações  voltadas para o maior desenvolvimento e organização das cadeias produtivas do leite, mel, frutas, ovinos, caprinos, crustáceos, mandioca, feijão, tomate cebola e cachaça.  A informação é do Presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará-FAEC, Flávio Viriato de Saboya Neto, que esteve nesta terça-feira, dia primeiro,   em Brasília, no lançamento do Programa , adiantado que o Sistema FAEC/SENAR-CE como integrante do Sistema CNA- Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, deverá atuar através do Programa de Assistência Técnica e Gerencial-ATeG, desenvolvido pelo Serviço Nacional de Apredizagem Rural-SENAR,  braço educativo da FAEC no Estado.

Segundo Flávio Saboya o SENAR/CE  será responsável pela capacitação e acompanhamento de 144  grupos de produtores, sendo cada grupo constituído por 30, totalizando  4.320 produtores a serem beneficiados . Atualmente, o SENAR  já  trabalha com 32 grupos, de 20 produtores cada, totalizando 640   beneficiários.  Conforme informou o Presidente da CNA, João Martins da Silva, o Sistema CNA/SENAR vai  destinar, aproximadamente, R$ 200 milhões para a ATeG dentro do AGRONORDESTE.

Sobre a Assistência Técnica e Gerencial      

A Assistência Técnica e Gerencial sempre foi uma reivindicação dos produtores,  sendo  um programa inovador  lançado pelo SENAR nacional  em 2015 e  que já beneficia vários produtores rurais em todo o país.  Aqui no Ceará, nós iniciamos essa ação em 2018 e já  estamos beneficiando 640  produtores, em diversas cadeias produtivas, através de uma parceria com os nossos sindicatos rurais e parceiros , que estão lá na ponta e nos ajudam na formação dos grupos de acordo com a realidade de cada cidade ou Região, disse Flávio Saboya.

Além do acompanhamento mensal realizado por técnicos habilitados e por supervisores do SENAR ligados à Diretoria Técnica, os produtores tem também a oferta de cursos de formação profissional e de promoção social na área, dias de campo e missões técnicas.

A produção assistida do SENAR é realizada com grupos de produtores selecionados e desenvolvida por metas. A remuneração da equipe técnica segue critérios de meritocracia, ou seja, depende do cumprimento das metas de assistência técnica pactuadas, que devem abranger o aumento da produtividade e renda nas propriedades.

A Metodologia de Assistência Técnica e Gerencial está fundamentada em cinco etapas, que envolvem todo o processo a ser aplicado no desenvolvimento da propriedade rural atendida, conforme esquema abaixo: diagnóstico produtivo individualizado,

1° DIAGNÓSTICO PRODUTIVO INDIVIDUALIZADO

Quando são levantadas informações produtivas, ambientais, sociais e econômicas necessárias para estabelecer metas e um cronograma de ações eficazes.

2° PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

Importante etapa de pactuação dos objetivos que ocorre entre o produtor rural e seu técnico de campo, sempre com o acompanhamento de um supervisor.

3ª ADEQUAÇÃO TECNOLÓGICA

É quando são feitas as recomendações pela equipe técnica que geram impacto direto em todo o sistema de produção.

4ª CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL COMPLEMENTAR

Utilizando a experiência do SENAR, os cursos de curta e média duração, complementam os conhecimentos trazidos pelo técnico de campo e auxiliam nas decisões tomadas pelo produtor rural.

5ª AVALIAÇÃO SISTEMÁTICA DE RESULTADOS

Conjunto de ferramentas operacionais e tecnológicas, desenvolvidas pelo SENAR que apontam para o alcance do resultado ou sinalizam a necessidade de ajustes no planejamento da propriedade.

Metas específicas:

› Produtor

  • Capacitar para o empreendedorismo e a gestão do negócio
  • Elevar a renda e a produtividade buscando eficiência e eficácia
  • Aumentar a rentabilidade
  • Estabelecer o perfil tecnológico, social e econômico
  • Elaborar o planejamento estratégico da propriedade

› Técnico

  • Propiciar acesso ao mercado de trabalho
  • Desenvolver a formação continuada
  • Remunerar por mérito (renda fixa + variável)

SOBRE O AGRONORDESTE

O  AGRONORDESTE  é um programa do Governo Federal , elaborado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento-MAPA, que vai  atingir inicialmente 12 territórios, abrangendo um  total de 410 mil estabelecimentos rurais.  É voltado para pequenos e médios  produtores que já comercializam parte da redução, mas ainda encontram dificuldades para expandir o negócio e gerar mais renda e emprego na região onde vivem. As iniciativas contarão com a parceria do SEBRAE, OCB, BNB,  BB e ANEEL.

Nesse sentido, o Governo lançou  uma  Medida Provisória vai possibilitar a locação de 5  bilhões a mais de crédito rural para o setor. A MP complementa medidas previstas no Plano Safra 2019/2020, anunciado em junho.

Segundo o  Coordenador do AGRONORDESTE, Danilo Forte , A chamada MP tem ações dividas em três grupos:  o primeiro tem medidas voltadas para criação de condições visando a redução das taxas de juros por meio da ampliação e garantias oferecidas em operações de Cr[editos rural. O segundo  grupo expande o financiamento do agronegócio com recursos livres por meio do mercado de capitais . O terceiro grupo busca melhorar a competição no crédito rural, Estão nesse grupo a   equalização de taxas de juros para todos os agentes financeiros que operam o crédito rural e a possibilidade de subvenção  econômica para construção de armazéns pelos cerealistas.

Situação da Assistência Técnica no Brasil

De acordo com último censo agropecuário do IBGE, de 2006,  estas ações, no setor rural são ainda muito baixas, ou seja .

Situação das propriedades rurais brasileiras em relação ao recebimento de Assistência Técnica e Extensão Rural

  Quantidade %
Não receberam 4.030.473 77,88
Receberam Regularmente 482.452 9,32
Receberam Ocasionalmente 662.564 12,8
Total de Estabelecimentos 5.175.489 100

Fonte: Censo Agropecuário 2006 (IBGE)

Ainda de acordo com o IBGE, a população economicamente ativa no meio rural é de 36 milhões de pessoas, 19% da total brasileira. Destes, 6,4% possuem ensino médio completo e somente 1% tem curso superior, o que comprova a necessidade da ampliação do acesso dos brasileiros do meio rural ao conhecimento.

Com a enorme capilaridade que tem e por acreditar que pode contribuir ainda mais com a multiplicação do conhecimento, o SENAR criou a Metodologia de Assistência Técnica e Gerencial com Meritocracia para auxiliar, principalmente, os produtores rurais das classes C, D e E que não têm acesso à extensão rural e às novas tecnologias.