SISTEMA S REÚNE BANCADA FEDERAL PARA MOSTRAR SUAS POTENCIALIDADES O GRANDE DESAFIO É AUMENTAR A QUALIFICAÇÃO

O desafio do emprego e do trabalho nos últimos anos está vindo cada vez mais acelerado, é preciso investir cada vez mais na capitação da população que está fora do mercado de trabalho e continuar qualificando mais os que já receberam treinamento .  Essa foi a tônica dos pronunciamentos feitos pelos dirigentes do Sistema S , durante o encontro com os deputados federais cearenses, realizado nesta segunda-feira dia 18, na sede da SENAC Reference, novo equipamento inaugurado pela Fecomércio.

O evento contou com a presença dos   deputados Roberto Pessoa, André Figueiredo, Leônidas Cristino,Heitor Freire, José Airton Cirilo. ,Urbano Costa Lima, representando o deputado Eduardo Bismark., diversos assessorese imprensa.

O presidente do SiSTEMA FAEC/ SENAR- CE  Flávio Saboya , cobrou dos parlamentares uma posição firme sobre a conclusão da transposição das águas do Rio São Francisco que segundo ele, está prejudicando o desenvolvimento da fruticultura no Estado, que já chegou a ser o primeiro em exportação, perdendo também muitos empregos  .Saboya apresentou um documento aos parlamentares com os números representativos do agronegócio no Brasil:  21,1% do Produto Interno Bruto  da economia brasileira, emprega 32% da mão-de-obra e é responsável por  42,4% do total das exportações,e por 16% do total dos  tributos arrecadados , sendo ainda o setor da economia brasileira que menos  recebe subsídios tributários (9,7%) .Saboya  cobrou ainda,  uma posição do setor sobre a proibição da pulverização aérea nas culturas da banana, que está sendo feita de forma individual, podendo trazer mais prejuízos a esta cultura tão importante , enfatizado também  pelo  deputado federal Roberto Pessoa, que denunciou que algumas empresas estão indo para outros estados  vizinhos.

Flávio Saboya ressaltou a importância do  evento, afirmando que há um ano atrás quando era presidente do Conselho de Administração do SEBRAE,  foi procurado pela Associação  dos Prefeitos do Ceará- para que houvesse uma maior integração dos serviços ofertados pelo sistema S  nos municípios , foi então quando fizemos um plano de ação em conjunto  com a APRECE , tendo como projeto piloto a cidade do Cedro, envolvendo um Abatedouro, experiência que deu muito certo é que pode ser replicado para os demais municípios.

Segundo Saboya, o Ceará tem aproximadamente 400 mil estabelecimentos agropecuários,mais de   600 propriedades são de pequenos produtores,  para quem o  Serviço Nacional  de Aprendizagem Rural- SENAR , realiza anualmente mais de 20 mil cursos , voltados para as atividades de formação profissional e promoção social, e que deverá ampliar em 2020 sua  oferta de  assistência técnica e gerencial aos produtores, passando de 600 para 5 mil novos produtores  recebendo orientação .Ele apresentou também os dados do SENAR este ano  até setembro de 2019, quando atingiu a marca de quase mil cursos ofertados . A diretora técnica do SENAR-CE, Ana Kelly Cláudio que participou do encontro, considerou muito positivo o encontro que busca cada vez mais a união de todo o Sistema S.

Os impactos da reforma Tributária

Flávio Saboya entregou aos parlamentares presentes  juntamente com as  demais instituições do Sistema S, um  documento  explicando como  se dá a tributação rural, onde , diante da Reforma  Tributária da PEC Paralela da Previdência Social, duas questões de robusto interesse dos produtores rurais brasileiros estão sendo alvo de discussão: 1) o fim da Lei Kandir 87/1996 , que isenta de tributação de ICMS as  exportações de produtos agrícolas, e a 2) proposta de mudança constitucional ao artigo 149, para retirada da imunização da contribuição previdenciária ( FUNRURAL) nas exportações.

Segundo levantamento feito pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil- CNA , o impacto com o fim da Lei Kandir é de aproximadamente R$47,9 bilhōes , quando comparado ao valor bruto da produção . Além disso, haverá queda nas exportações por meio do aumento da carga tributária incidente sobre produtos exportados e a consecutiva redução da competitividade no mercado internacional, bem como redução no faturamento do setor , redução dos preços pagos aos produtores rurais.

LÍDERES  AVALIAM COMO POSITIVO O ENCONTRO

A abertura  da reunião foi feita pelo Presidente  da FECOMÉRCIO , Maurício Filizola, que fez uma síntese, sobre a importância do Sistema S. Nós estamos dando um ponta pé inicial  pela união do nosso sistema e que isso sirva de exemplo para o nosso país. Segundo ele , ser ”   S”  é  ser plural , e ser coletivo, estamos presente em todos os 184 municípios do Ceará , oferecendo serviços as pessoas e transformando vidas. Formamos um dos maiores sistemas sociais do mundo composto por SESC e SENAC ( comércio), SESI e SENAI ( indústria) ,SESTE/SENAT( transporte) SENAR ( Agricultura) ,SEBRAE( pequenos negócios ) e \ SESCOOP( cooperativas) .

Ele lembrou que o setor foi criado há  70 anos após a segunda guerra mundial,  num momento em que o Brasil passava por grandes desafios , quando os empresários  se uniram e começaram a investir na atividade produtiva. Somente em 2018,   qualificou 209 mil 129 pessoas gerando  mais de milhão de empregos , representando 72,21% de participação na geração de empregos no Estado .

O presidente da Fecomércio ,destacou a importância da participação dos deputados no encontro .,  A  nossa preocupação é ampliar a participação do Sistema, principalmente na formação de pessoas.Na sua avaliação , o encontro foi positivo , destacando a importância de reforçar os pontos que são comuns a todos, que já vinha sendo desenhado pelo presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae, Flávio Saboya. O principal é o que está acontecendo lá na ponta, que é a realização de nossas ações  em cada região do Estado, levando educação, , esporte, lazer,  cultura e cidadania,   é isso que nós queremos fazer a cada momento, disse  Mauricio Filizola.

O presidente da FIEC, Ricardo Cavalcante  afirmou  que é importante  mostrar a sociedade e aos políticos  o que fazemos, hoje atendemos  a 20% da população cearense, para que isso se torne mais forte, precisamos estar em conjunto. Esse é um dos maiores sistemas do mundo, somos um “case”  no mundo. No sistema da indústria temos 14.900 indústria no Ceará  gerando milhares de empregos , mas perdemos  também algumas vagas. Precisamos retornar  esse crescimento , temos 12 mil desempregados.

O Brasil só vai conseguir retomar o nível de emprego com o apoio do nosso Sistema  que   sabe fazer,gerar emprego. Ricardo Cavalcante destacou  a criação do observatório da indústria, com todos os dados onde  mais de 65%  da renda dos cearenses vem de aposentadorias, nosso jovens de 20 a 28 anos de idade são uma grande preocupação, precisamos colocar estes jovens para  empreender .Vamos dar uma sacudida nesses jovens, vamos usar a tecnologia que o estado nos ofereceu, disse ele. Estamos  criando a partir de janeiro do próximo ano,  um Centro  de COmercio  Exterior , precisamos olhar para a África precisando de alimentos, precisamos trazer coisas de fora para diminuir os custos da indústria, disse Ricardo Cavalcante

O  diretor técnico do SEBRAE, Alci Porto Gurgel, apresentou aos presentes dados que comprovam da  concentração de empregos na região metropolitana de Fortaleza, , quase 70 por cento da economia do Estado está concentrada em 8 municípios  .   Nós temos um ambiente, que precisa ser motivado.Esse ano, 426 mil  pessoas aderiram ao Simples nacional, 18% tem sido a base de crescimento e 60% são micro empresários. Um fator chama a atenção, 70% são pessoas com 37 anos , e no interior, com as escolas técnicas e faculdades , se eles não encontrarem um ambiente propício, eles vão vir para cá engordando a situação  da região metropolitana e aumentando a pobreza no interior . O desafio que temos é grande, temos que criar políticas territoriais, para manter esses empreendedores em seus locais . Temos  grandes potencialidades no interior, mas não podemos fazer sozinho. Temos montado um Conselho dos S   , vamos desenhar o primeiro projeto do sistema  S unificado , definir os territórios e mudar essa situação

O olho da pobreza, está na região do inhamuns, e parte do Cariiri, temos que mudar essa realidade.   O sistema S são um elo fundamental para mudar essa realidade, os deputados têm direito de estar conosco e de contribuir com esse eles,afirmou  Alci Porto. .

Diretor da FETRANS, Dimas Barreira,  pediu atenção especial para a questão do setor de transporte que traz os insumos para o comércio, indústria, e o mais preciosos, os brasileiros. Todos utilizam o transporte, embora muitos não  perceba isso.

José Aparecfdio de Sousa, Superintendente do SIstema SESCOOP,  também manifestou sua opinião sobre uma maior união do Sistema S,.Para ele , não há outro caminho se não buscar o caminho da cooperação. Daí a  importância da união do Sistema S, esse momento é fundamental e nós colocamos à disposição para uma agenda coletiva ,mostrando a força que temos , afirmou.

DEPUTADOS OPINAM 

DEPUTADO ROBERTO PESSOA,disse que vai levar a preocupação do sistema S para os demais colegas. Sou um fã do sistema , mas precisamos de números para defender as causas do Sistema. Sobre a transposição do Rio São FRancisco, cobrada pelo presidente da FAEC, e  destacou também a necessidade de uma política de incentivo ao agronegócio, sou do setor pecuário, a CNA tem feito muito pelo setor, estive na Bahia onde participei do lançamento da assistência técnica feira pelo SENAR.

DEPUTADO HEITOR FREIRE, disse que conhece um pouco do sistema S, e  se colocou à disposição para somar com o setor, ficou impressionado que esse sistema criado  depois da

Ser contra o sistema S é dar um tiro no pé. Contem com o meu apoio, o que pude para fortalecer .

O DEPUTADO JOSÉ AIRTON CIRILO,  lamentou a pouca participação dos deputados, precisamos engajar mais a classe política e a sociedade para compreender melhor a importância do sistema S, e que continuem dando essa contribuição para que possam sair dessa desigualdade que nós nos encontramos e sugeriu um novo encontro e visitas às instituições, inclusive a outras , como o DNOCS, que está morrendo à míngua, que precisa ser fortalecido .

ANDRÉ FIGUEIREDO – PDT, disse que o cartear essa reunião conjunta reunido com a bancada, é uma iniciativa louvável, que vem ao encontro do fortalecimento do sistema, uma vez que nos deparamos vez ou outra com  . Sei bem a importância do Sistema na qualificação profissional,  e que nós temos que nos preparar  para a capacidade de empreender,  sem perder espaço na pesquisa , ciência e tecnologia pela inovação , que aos  poucos estão perdendo espaço,  O Brasil é muito forte no agronegócio , mas precisa da inovação , tudo isso mostra que esse Sistema tem que  realmente  pensar no futuro.