SENAR oferece Assistência Técnica e Gerencial gratuita a 38 municípios

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural- SENAR, Administração Regional do Ceará, apresentou nesta terça-feira, 12,  para os convidados  do Pacto de Cooperação da Agropecuária Cearense-Agropacto, promovido pelo Sistema FAEC/ SENAR, o   Programa de Assistência Técnica e Extensão Rural – ATeG , que será o carro-chefe do SENAR  este ano no Ceará.  O SENAR trabalha há 25 anos com a capacitação do homem do campo e começou há cerca de 6 anos com um trabalho de Assistência Técnica em várias regiões do Brasil , ao ver a necessidade do produtor Rural muitas vezes evoluir não só na capacitação, mas também ter um acompanhamento contínuo gerencial, disse o Superintendente do SENAR-CE, Sérgio Oliveira da Silva.  A ideia é expandir a atuação na assistência técnica e fazer o produtor enxergar que o acompanhamento é o diferencial, percebendo que a propriedade rural é uma empresa e que  trabalhando mais profissionalmente poderá  aumentar a sua  produtividade e  incentivar o empreendedorismo, disse.

A reunião foi coordenada pelo vice-presidente da FAEC, engenheiro agrônomo Rodrigo Diógenes e contou coma participação de diversos produtores, empresários  representantes do agronegócio cearense, presidentes de sindicatos rurais e técnicos de diversos órgãos ligados à agropecuária. Também esteve presente a  técnica do Departamento  Sindical da CNA, Arlete Salles, que conversou sobre o Sistema de Gestão Sindical- SG-Sindical e o programa Bem Mais Agro, da CNA.

Segundo Sérgio Oliveira, a Assistência Técnica e Gerencial do SENAR começou após a dissolução da EMBRATER, que acabou por fazer o trabalho da assistência técnica e extensão rural sofrer uma descontinuidade e falta de padronização. Vendo a ausência de políticas públicas integradoras e gestores de seus processos, nasceu a  ATeG  do Senar que hoje está presente em vários Estados. No Ceará, houve uma primeira experiência  com a metodologia da ATEG em 2016,  atendendo a 461 propriedades,  770 produtores,  em 38 municípios, através de uma parceria com o SEBRAE-CE ( Programa Sertão Empreendedor) ,  com resultados altamente positivos na cadeia produtiva da bovinocultura, que foram trabalhados durante dois anos e conseguiram atravessar anos  seguidos  de seca, com sustentabilidade. Lauro Ramos Torres de Melo e Eduardo Queiroz, que coordenaram o programa,  informam que os resultados são imensuráveis, não só na produção, como na produtividade de leite, bem como nas novas tecnologias aplicadas.

 De comum acordo com os  Sindicatos Rurais filiados à Federação a Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará-FAEC,  o Programa de Assistência Técnica e Gerencial do SENAR vai beneficiar  este ano,  de forma direta e  gratuita,   760  produtores rurais em 38 municípios. Em cada um dos 38 municípios, estão sendo formados 20 grupos de produtores reunidos em torno de uma atividade (cadeia produtiva), que serão trabalhados durante dois anos.  Já estão formados grupos de avicultura, bovinocultura de leite,  caprinovinocultura, fruticultura e apicultura.

 Cada grupo de produtores assistidos pela ATeg –Senar/CE, irão participar  também de mais  seis (6) cursos durante o ano, de acordo com a cadeia produtiva  escolhida., tudo de forma gratuita como faz o Senar há 25 anos.  O primeiro curso será sobre administração da Propriedade Rural, recentemente ministrado pelo SENAR  em parceria  com a Cooperativa   de Trabalho para prestação de Serviços e Assistência Técnica-COCEPAT, cujo conteúdo básico foi dividido em cinco capítulos: Identificar a Missão e os Objetivos da Propriedade Rural, Caracterizar o processo administrativo, Planejar os Negócios da Propriedade Rural e Organizar a Empresa. Foram treinados 20 técnicos  instrutores .

Para o Diretor Técnico da ANATER-Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural, José Maria Pimenta,   que participou do AGROPACTO, a metodologia de assistência técnica do Senar é importante, primeiro pela freqüência  e  assiduidade e por estar  espelhada nos casos de sucesso.  “Assistência Técnica de produtor rural tem que ser igual a namoro de menino novo, ser colada, disse Zé Maria Pimenta.

 O presidente da Câmara Setorial do Agronegócio, Amilcar Silveira que esteve também no Agropacto,  ficou satisfeito com o programa porque o grande foco da ATEG- Senar é  de fato o negócio  . A  idéia é que as propriedades rurais  trabalhem como empresas rurais, saiam do improviso e partam para empresas de fato, com visão empresarial  e c assistência técnica do SENAR.

 A   gerente de Agronegócio da Superintendência Regional do BNB, Jeania Gomes  ofereceu o apoio do Banco ao programa ATEG e informou que a Instituição está trabalhando  com 1.300 produtores em várias regiões do Estado, dentro do Prodetec- Programa de Desenvolvimento Territorial , onde se sente a ausência de uma política de assistência técnica e gerencial, e que o SENAR poderá  contribuir muito com esse grupo.

Municípios  e Cadeia produtiva beneficiada

Segundo a Diretora Técnica do SENAR, Ana Kelly Claúdio, os  38 Sindicatos Rurais   assinaram, o termo de adesão e Compromisso ao programa de Assistência Técnica e Extensão Rura-ATEG e deverão iniciar o trabalho imediatamente . Além do acompanhamento e oferta de curtsos de Formação Profissional e Promoção Social , o SENAR vai realizar também dias de campo e missões técnicas .  Serão beneficiados  este ano os seguintes municípios:

Amontada (Fruticultura), Aracoiaba (Fruticultura), Aurora (Apicultura), Banabuiú, Baturité (Fruticultura), Beberibe (Fruticultura), Canindé (Caprinocinocultura), Cascavel (Fruticultura), Caucaia (Avicultura), Cedro (Ovinocaprinocultura), Coreaú (Avicultura), Crateús (Caprinocinocultura), Crato (Bovinocultura), Granja (Caprinocinocultura), Horizonte (Fruticultura), Ibaretama (Bovinocultura), Iguatu (Apicultura), Independência (Caprinocinocultura), Itapipoca (Fruticultura), Jaguaretama(Bovinocultura), Jaguaribe (Bovinocultura), Lavras da Mangabeira (Caprinocinocultura), Limoeiro do Norte (Avicultura), Marco (Fruticultura), Mauriti (Apicultura), Milagres, Mombaça (Apicultura), Monsenhor Tabosa (Caprinocinocultura), Morada Nova (Bovinocultura), Moraújo (Fruticultura), Morrinhos (Fruticultura), Nova Russas (Caprinocinocultura), Piquet Carneiro (Bovinocultura), Quixadá (Bovinocultura), Quixeramobim (Bovinocultura), Russas, Senador (Bovinocultura), Tamboril (Caprinocinocultura), Trairi  (Fruticultura), Ubajara (Fruticultura) e Viçosa do Ceará

CREDENCIAMENTO DE PROFISSIONAIS  

Para ampliar suas ações focada na assistência técnica e gerencial , o SENAR/CE  abriu desde o dia primeiro de fevereiro  edital de credenciamento  para profissionais com interesse em prestação de serviço em Assistência Técnica e Gerencial , cujo conteúdo está postado no site www.senarce.org.br (Edital No 01/2019).  Podem se inscrever engenheiros agrônomos, zootecnistas e técnicos  agrícolas e o  valor da hora aula, será pago ao técnico de campo conforme ação projeto da ATEG.  Dentro do fluxograma  de trabalho, um  técnico de campo deverá acompanhar entre 20 a 25 propriedades,  visitando   cada  propriedade assistida uma vez por mês, durante quatro horas. O Programa disponibiliza também um Supervisor, que vai acompanhar 15 técnicos de campo

SOBRE A ATEG

O Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATEG) tem como principal objetivo atender

produtores rurais de todas as regiões brasileiras, possibilitando o acesso a um modelo de

assistência técnica associado à consultoria gerencial, em consonância com as ações de

Formação Profissional Rural. Conta com uma metodologia própria e inovadora, que tem por

objetivo disseminar novas tecnologias e formas de manejo que possibilitem ao produtor obter

maior conhecimento sobre a sua atividade, permitindo o desenvolvimento do seu negócio.

Além das técnicas de manejo da produção, o Programa realiza o acompanhamento gerencial das propriedades rurais, controlando custos e medindo os resultados econômicos das atividades, fundamentado em cinco etapas de trabalho: diagnóstico produtivo, planejamento estratégico, adequação tecnológica, capacitação profissional complementar, avaliação sistemática de resultados.

COMO FUNCIONA

Para o cumprimento de todas as etapas de trabalho, os técnicos de campo realizam visitas

contínuas, com duração mínima de quatro horas a cada propriedade assistida, pelo período de

dois anos, proporcionando um atendimento personalizado às demandas e necessidades de cada produtor. Foram selecionados para participar do Programa de ATEG técnicos capacitados pelo SENAR-CE por meio do Curso de Administração da Propriedade Rural , o que vai permitir agregar transferência de tecnologia e técnicas de produção à acompanhamento sistemático dos resultados, gerando um serviço de alta qualidade.

Hoje, o SENAR-CE conta com 40 sindicatos rurais parceiros e 20 técnicos de campo, com o objetivo de atender 800 produtores nas cadeias produtivas de leite. A assistência técnica perpassa todos os fatores produtivos da atividade, desde o controle climático (das chuvas e temperaturas), adequação tecnológica e gestão econômica e financeira da propriedade.

A METODOLOGIA DE TRABALHO NOS PROGRAMAS PRODUTIVOS DO SENAR BAHIA

Os trabalhos desenvolvidos nos programas seguem uma metodologia específica, com a finalidade de sistematizar o processo de formação da turma ou grupo de produtores a serem atendidos e sua execução. Essa metodologia está desenhada em quatro fases:

1ª – Formação da turma

A formação de uma turma ou de um grupo tem início nos sindicatos de produtores rurais dos

municípios, com a prospecção de produtores interessados em se profissionalizar na cadeia

produtiva específica, seguida por uma sensibilização técnica realizada pelos coordenadores do

Senar e posterior adesão formal à participação no Programa;

2ª – Formação da equipe técnica

Nessa fase são selecionados os instrutores e o técnico de campo que trabalharão na instrutoria e assistência técnica da turma ou do grupo. O calendário anual de atividades também é elaborado nessa etapa.

3ª – Execução da qualificação profissional e assistência técnica

É a fase em que se executam as atividades: aulas, FPR, PS e produção assistida;

4ª – Monitoramento e avaliação

O monitoramento e a avaliação das atividades executadas dentro do Programa são feitos através da análise dos dados coletados e dos relatórios emitidos pelas supervisões de campo, a cargo dos coordenadores do Senar. Também são realizadas avaliações de resultados através de supervisão virtual, por telefone ou diretamente com cada produtor.

A última etapa é fundamental para o gerenciamento eficiente desses programas porque possibilita avaliar e corrigir o desenvolvimento das atividades desenvolvidas em cada propriedade participante, a partir de um sistema informatizado de dados que permite identificar em tempo real e de forma segura e rápida quais atividades estão sendo realizadas, as tecnologias que estão sendo implantadas e quais são os dados produtivos e econômicos de cada propriedade. Para o Senar Bahia é extremamente importante que o produtor rural seja parte integrante dessa engrenagem, esteja sempre bem informado de cada ação realizada em sua propriedade e, assim, conheça os resultados alcançados. Por isso, criou-se o “extrato do produtor”, que é emitido e enviado mensalmente aos participantes do Programa e no qual estão contidas as principais informações produtivas e econômicas a serem discutidas em sala de aula.