Produtores do Ceará lançam “Desafio do Leite” 

Leite é saboroso, Leite é vida, Leite tem vitaminas e sais minerais. Eu tomo leite.  Com estes depoimentos , produtores de Leite  do Estado do Ceará encamparam a iniciativa do produtor Rafael Carneiro e uniram-se em torno de um desafio : Beba Leite .  O objetivo foi chamar a atenção da população para a importância do consumo diário de leite que ainda é baixo  e que promove  imunidade neste período de pandemia , como  também das autoridades para apoiar cada vez mais o setor.

Segundo dados do IBGE que nos foi repassado por Manoel Berlamino, o Ceará produz em média 1 milhão e 933 mil litros /dia de leite,  mas o consumo. ainda é considerado baixo. A produção anual chega a 705.628.000 litros .Ainda segundo dados do IBGE nosso rebanho é dá ordem de 2.401.771 animais e tem um total de 541.663 vacas ordenhadas é um valor dá produção de R$ 945.707.000 anual. Somente a Betânia compra por ano no Ceará,  em torno de 142 milhões de litros de leite e no Nordeste, 283 milhões de litros de leite, disse o consultor Zuza Oliveira.

Entre os produtores que aderiram à campanha: Luis Girão,  da Betânia, Antonio Mota Filho, do Grupo  Cambi,  José Maria Pimenta,  ex- secretário de agropecuária do Estado, Amilcar Silveira, Presidente  da Câmara Setorial do Agronegócio,   Manoel   Belarmino, Presidente  da Câmara Setorial do Leite, Rodrigo Freitas, José Antunes Mota, Walter Granja,  Marcelo Parayba, Walfrido Monteiro, Presidente da Associação dos Criadores do Ceará,  Chico Almir,  Presidente do Sinrural de Madalena, Cirilo Vidal, Presidente do Sinrural de Quixeramobim,  Marcos Cruz, entre outros.

A campanha e ganhou também a  adesão  do deputado Federal e Presidente da Federação da Agricultura do Piaui,  Júlio César que participa da Comissão Nordeste na Câmara Federal e de  Flávio Saboya, Presidente da FAEC.  Segundo Saboya há mais  de 3 anos a FAEC vem trabalhando com um grupo de produtores de leite e com a indústria para encontrar alternativas de  melhoria do setor leiteiro, incluindo a instalação de um laboratório de análise do leite em Fortaleza e outro em Quixadá , aproveitando a estrutura do laboratório do Instituto CENTEC. A isenção do ICMS do queijo mussarela é outra reivindicação desse grupo.

Segundo o Presidente da Câmara Setorial do Leite, Manoel Berlamino  recentemente (abril e maio) ocorreram duas reuniões virtuais onde algumas  reivindicações foram  cobradas a SEDET e outras aprovadas , como a inclusão da ATeG do SENAR em alguns projetos do setor.