PRODUTORES CONSEGUEM ISENÇÃO DO ICMS NA PRODUÇÃO E VENDA DO QUEIJO MUSSARELA NO CEARÁ

 O Ceará é grande consumidor de queijo mussarela, mas não produz 5% do que consome, porque não havia incentivo, ou seja,  alguns Estados,  especialmente o Estado  do Pará,  comercializa  uma média de 1 milhão de quilos de queijo mussarela no Ceará,  o que representa uma  produção de 333 mil litros de leite/dia.

Semana passada o  Governo do Estado, mediante proposta da Secretária da Fazenda, Fernanda Pacobayba, publicou, no Diário Oficial, o Decreto nº 33.327, que isentou em 100% a produção e a  comercialização do queijo mussarela, motivo de muita comemoração para o setor produtivo, que esteve com a secretária da Fazenda, para agradecer o apoio.

O assunto vinha sendo estudado desde 2018 por um grupo de trabalho composto pela Federação da Agricultura e Pecuária – FAEC, Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), Câmaras Setoriais do Leite e do Agronegócio, Sindi laticínios, Associação dos Produtores, Sindicatos Rurais e produtores de leite de Quixeramobim e de Quixadá.

Para Cirilo Vidal, presidente licenciado do SINRURAL  de Quixeramobim  que trouxe a demanda para a FAEC, com essa medida do Governo do Estado,  os lacticínios e produtores cearenses recebem um incentivo a mais para competirem com outros estados e ter o excedente do leite produzido no Ceará aproveitado em uma maior produção do queijo mussarela.

Participaram da reunião da SEFAZ, com a Secretária Fernanda Pacobayba, Flávio Saboya, Presidente da FAEC, Silvio Carlos, Secretário Executivo do Agronegócio da SEDET, José Antunes Mota, Presidente do Sindi laticínios, Raimundo Belarmino, Presidente da Câmara Setorial do Leite, Amilcar Silveira, da Câmara Setorial do Agronegócio e Presidente do Sindicato Rural de Quixadá, Walfrido Monteiro, Presidente da Associação dos Criadores e os Presidentes dos Sindicatos Rurais de Madalena, Chico Almir e de Quixeramobim, Cirilo Vidal (licenciado) e Dalvaro Paixão, membro da Diretoria da Associação dos Criadores do Gado Jersey.

O Presidente da FAEC, Flávio Saboya, faz questão de destacar o esforço de toda a cadeia produtiva do leite, da Secretária da Fazenda do Estado do Ceará e do Governador, sem esquecer que Cirilo Vidal foi uma peça importante. Cirilo Vidal, por sua vez, destaca também, o apoio do governador e diz que o próximo passo será implantar a certificação do  Selo Arte para pelo menos 10 produtores, que esperam  contar com o apoio da SEDET e da ADAGRI.