PRESIDENTE DA FAEC DESTACA IMPORTÂNCIA DA USINA DE URÂNIO DE ITATAIA PARA A AGROPECUÁRIA

A agropecuária cearense, como  todo o semiárido  será beneficiada com  a instalação da  Usina de processamento de urânio  e fosfato de Itataia, no município de  Santa Quitéria,  disse o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará, Flávio Saboya,  que está entusiasmado com a decisão que vinha sendo esperada desde 2009.  Segundo ele, o semiárido é carente de  fosfato  e , outro aspecto é  a que a pecuária é uma  atividade essencial no Estado do Ceará, tanto a bovina como a de caprinos e ovinos,  daí a importância dos benefícios que essa usina irá trazer para o setor produtivo rural.

 A perspectiva segundo as estatais Indústrias Nucleares do Brasil-INC, é que a produção anual de fosfato ( usado na produção de fertilizantes) seja de 900 toneladas por ano , enquanto a de concentrado de urânio seja de 1.600 toneladas/ano.  Além, disso, o empreendimento deverá gerar de acordo com o INB, cerca de 1.000 vagas de trabalho durante a fase de implantação e 1.500 na operação.

O projeto Santa Quitéria é baseado em uma rocha fosfática com urânio associado. O produto principal será o fosfato que ficará com a Galvani  e será utilizado para a fabricação de fertilizantes e ração animal, e o coproduto (urânio) , será  o   concentrado , a ser entregue a Indústria Nucleares do Brasil- INB, para ser  utilizado na fabricação do combustível nuclear para geração de energia elétrica”, explicou a INB em nota  . O empreendimento ainda deverá, segundo a estatal, aumentar em 10% a produção de fosfato do País.

 Sobre a Usina de Urânio

 A Usina de Itatia é uma unidade industrial de alta tecnologia onde será feito um investimento da ordem de US$ 350 milhões,  o potencial do novo empreendimento já começa a ser comparado com o impacto gerado pela Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP).