AGROPACTO destaca Agricultura Urbana através de Hortas Sociais

Na manhã desta terça-feira, 26,  o Pacto de Cooperação da Agropecuária Cearense – AGROPACTO, promovido pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará – FAEC, debateu o projeto Hortas Sociais com o engenheiro agrônomo do projeto, Rômulo Uchoa Bezerra, no auditório do Sistema FAEC/SENAR, na Avenida Eduardo Girão,317, Bairro Jardim América.

Com a finalidade de promover o desenvolvimento e a implementação de políticas públicas de segurança alimentar, o projeto Hortas Sociais visa incentivar o envelhecimento ativo e saudável dos participantes. Segundo o engenheiro agrônomo Rômulo Uchoa, a ideia é promover a produção com qualidade e sem o uso de agrotóxicos.

No ano de 2018. o projeto atendeu cerca de 19.600 pessoas, número crescente comparado ao ano anterior, quando 18.000 pessoas foram assistenciadas pelo projeto. Para as metas de 2019, há a implementação de novas Hortas em três bairros: Pirambu, Luciano Cavalcante e Conjunto Palmeiras. Atualmente, o projeto tem funcionamento em duas unidades no Conjunto Ceará e em uma unidade na Granja Portugal. Segundo  Rômulo Uchoa,  o projeto usa um sistema de irrigação  que permite  economia de água,  chegando  a economizar 74,7% a mais, se comparado a uma horta comum. A ideia das Hortas Sociais é gerar inclusão social dos idosos, proporcionar segurança alimentar, criando uma cultura de alimentação saudável ao dar acesso a alimentos naturais e gratuitos e diminuir as desigualdades ao dar a garantia de direitos aos participantes.

Para isso, a captação de recursos é feita através de um planejamento de investimentos e custeios  Depois  é feita  a descompressão dos recursos do tesouro para a utilização em políticas públicas. Pode também haver o envolvimento da iniciativa privada de acordo com o perfil da mesma.

Embora seja um projeto para idosos, diariamente escolas visitam o local, proporcionando aos seus alunos o contato direto com a agricultura urbana.

Segundo o Presidente da FAEC Flávio Saboya, a Federação está de portas abertas para o projeto e espera que os produtores e presidentes dos sindicados presentes, que conheceram a Horta Social, saiam com uma semente de perspectiva maior do projeto pela sua importância econômica e social.

Para o Presidente do Sinrural de Moraújo Elder Aguiar, foi interessante levar o projeto para o AGROPACTO pois o projeto tem uma concepção de vida saudável e, embora seja voltado para idosos, abre uma integração para o eixo familiar. O momento é de repensar. Como produtores e presidentes de sindicatos rurais trabalham com a geração no campo, a ideia é trabalhar o fortalecimento dessas instituições, que implica adotar projetos executáveis e viáveis, com o auxílio da Assistência Técnica e Gerencial – ATeG.

Estiveram presentes no Agropacto o  articulador da Unidade de agronegócio do Sebrae, Paulo Jorge, o Vice-Presidente de Administração e Finanças, Carlos Bezerra, o representante do Banco do Nordeste, José Aires Pinheiro e o representante do Banco do Brasil Paulo Marcelo Mota. Também se fez presente a professora de Geografia da UFC Iara Gomes.

VISITA

Participaram no dia 09 de janeiro da visita técnica ao Projeto Hortas Sociais do CSU do Conjunto Ceará da Prefeitura de Fortaleza, além do Presidente da Faec, Flávio  Saboya,  Rodrigo Diógenes, Vice Presidente da FAEC; Elder Aguiar, membro do Conselho Fiscal da FAEC e Presidente do Sindicato Rural de Moraújo; Almir Guilherme, Presidente Regional da UBAM; Alexandre Menezes, Empresário e José Edvar, Membro Consagrado da Comunidade Aliança de Paz.

A visita foi motivada para conhecer de perto o Projeto de Cultivo das hortas, bem como analisar a possibilidade de implantar uma unidade produtiva no âmbito de cada Sindicato Rural do Ceará, com o foco na sustentabilidade sindical e promover a alimentação saudável.