AGRONORDESTE INSTALA COMITÊ ESTADUAL

O Coordenador do Programa AGRONORDESTE , Danilo Forte instalou nesta sexta-feira, dia 11,   o Comitê Estadual de Acompanhamento do AGRONORDESTE no Ceará,  composto por oito(8)  entidades e organizações das cadeias produtivas da agropecuária. São  representantes da  Superintendência Federal de Agricultura(MAPA),SENAR, SEBRAE, BNB, OCB, EMBRAPA e ANATER. A solenidade transmitida pelo facebook do Sistema FAEC/SENAR ocorreu no auditório do Sistema em Fortaleza,  após apresentação dos objetivos do programa que  visa impulsionar o desenvolvimento rural  na região Nordeste e vai possibilitar a alocação de R$ 5 bilhões a mais de crédito rural para o setor. Segundo Danilo Forte, serão instalados dois Escritórios Polos, um no município de Crateús atendendo a  15  municípios e outro, em  Limoeiro do Norte, atendendo a  22 municípios, incluindo a Região do Jaguaribe   que neste primeiro ano atenderá a demanda de 37 municipios.

O  Superintendente Federal do MAPA no Ceará, Francisco Milton Holanda Neto, disse que  pela primeira vez depois de 60 anos, quando se instalou a Sudene, se faz um plano criado pelos nordestinos, com o objetivo final de fortalecer as cadeias produtivas do agronegócio, envolvendo quatro importantes entes : a Embrapa, que tem as pesquisas, o  SENAR que tem o modelo de assistência técnica e gerencial , o SEBRAE que promove a competitividade e a OCB, que fomenta o cooperativismo . O Agronordeste não é um programa de crédito e sim  um programa que veio para minimizar e até acabar com os gargalos do setor produtivo que são assistência técnica, fomento ao cooperativismo e  comercialização, disse Milton Neto.

O Presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará- FAEC, Flávio Saboya que compõe o Comitê, representando o SENAR,  destacou a importância do AGRONORDESTE como fator de diminuição das desigualdades regionais e citou o empenho da Ministra do MAPA, Tereza Cristina que percorreu todo o Nordeste conhecendo a realidade dos estados e os projetos exitosos para montar o referido programa.  No caso do SENAR, ele destaca que  irá oferecer assistência técnica e gerencial a 144 grupos de produtores , sendo cada grupo constituído por 30 produtores, totalizando 4.320 atendimentos. Atualmente o SENAR já trabalha com 32 grupos, com 20 produtores cada , totalizando 640 beneficiários.

 O Secretário da Secretaria de Desenvolvimento Agrário-SDA, De Assis Diniz, disse que o governo terá  investido  em oito anos na agropecuária cerca de 1 bilhão e 800 milhões no Estado.   Somos 380 mil agricultores e 400 mil empreendimentos, que podem  construir uma política de desenvolvimento  positiva para o estado, nosso maior desafio da agricultura é cultural. Achamos que devamos fazer  desta oportunidade um trabalho coordenado para impulsionarmos  o pequeno e o médio produtor , dar sustentabilidade  ao trabalho de todos, sem vaidades. Vamos ter uma política do leite no Jaguaribe, iremos investir 130 milhões no melhoramento genético e no suporte forrageiro, no preço e regularidade no abastecimento e temos que fortalecer a palma, ano passado distribuímos 8, 2 milhões de raquete este ano, serão 16 mil raquete. Hoje não podemos pensar no mel envasado, então, estamos implantado 12 casas de mel e a Ematerce pode ampliar e fortalecer essas cadeias .

O evento contou ainda  com as presenças do Presidente do Banco do Nordeste, Romildo Rolim, do Presidente da OCB, Nicédio Nogueira, da Deputada estadual Fernanda Pessoa,  Diretor de Agronegócio da ADECE, Silvio Carlos Ribeiro   , do diretor Técnico do Sebrae-CE, Alci Porto e da Diretora Técnica do Sebrae-Nacional,   do Diretor da Embrapa Caprinos, Marco Bonfim, do  representante do BB, Domício Prata,  do Vice-Presidemte da FIEC, Carlos Prado,  Presidente da Associação Brasileira de Criadores de Camarão, Cristiano Peixoto, Presidente da ADAGI, Ematerce, representantes de diversas Câmaras Setoriais da ADECE,  presidentes de Sindicatos Rurais , produtores.

  • OBJETIVO DO AGRONORDESTE

É um plano de ação criado pelo Governo Federal, através do  MAPA para impulsionar o desenvolvimento na região Nordeste, sendo voltado para pequenos e médios produtores que já comercializam parte da produção , mas ainda encontram dificuldades para expandir o negócio e gerer mais renda e emprego na região .

  • COMO SERÀ DESENVOLVIDO

Em parceria com a CNA, SENAR, SEBRAE, OCB, BNB, BB E ANEEL.

  • TERRITÓRIOS BENEFICIADOS

12 Territórios do Nordeste  que abrangem 410 mil estabelecimentos rurais, onde vive uma populaão de 1,7 milhão de pessoas.

No Ceará – serão 2 Territórios :  Sertão dos Inhamuns e Vale do Jaguaribe.

  • ASSISTÊNCIA TÉCNICA E GERENCIAL

O sistema FAEC/SENAR vai receber 180 grupos de 30 produtores cada, devendo atender em média 5.400 produtores, para trabalhar a Assistência Técnica e Gerencial – ATEG via SENAR.

Hoje, o Sistema já está oferecendo Assistência Técnica a 800 produtores (em 32 turmas de 25 produtores).

  • CADEIAS PRODUTIVAS A SEREM BENEFICIADAS

Leite, mel, frutas, ovinos, caprinos, crustáceos, mandioca, feijão, tomate, cebola e cachaça.